Home
For Women
For Practitioners
For Partners
Sex and Vaginismus
Vag. Central
Contact Us


MITOS a serem desconstruídos sobre Sexo, Vagina e Hímen
Estes mitos deveriam ser rompidos, não hímens!


Mito #1: Homens precisam de sexo. Sexo é uma NECESSIDADE humana.

Enquanto seres humanos nós tendemos muito a usar a palavra NECESSITA para o que é na maioria das vezes apenas um QUER. Está tudo bem desde que estejamos conscientes disso, mas o problema é que muitos homens (e mulheres também) atualmente acreditam que o sexo seja de fato uma necessidade básica, que os homens não podem viver sem que seja satisfeita. Isto é absolutamente falso e simplesmente não-científico.

Homens podem e vivem vidas plenas e saudáveis sem ter intercurso, eles não morrem sem isso, não adoecem, não há absolutamente nenhuma síndrome ou deficiência causada pela falta de intercurso.

Para alguns homens (e também não necessariamente para todos os homens), o que pode haver é uma necessidade física de aliviar tensão sexual. Isso NÃO é a mesma coisa que dizer que um homem precisará de uma mulher, ou que um homem precisará de penetração e intercurso. O que isso significa muito simplesmente é que em algum estágio, se a tensão é muito grande (ou se há muitos estímulos), um homem pode precisar liberar esperma e tensão acumulada. Grande diferença de precisar de sexo ou de uma mulher para fazer isso.. Não somos latas de lixo...

Achamos que é muito importante que você ajude a espalhar a verdade sobre este mito, porque infelizmente muitos homens crescem acreditando que terão algumas conseqüências de saúde se não tiverem intercurso ou estarão prontos a pagar uma mulher por sexo e expor a sua própria mulher a todos os tipos de riscos, por algo que eles podem crer terem um direito dado por Deus, já que se trata de uma necessidade.

É uma tragédia e nós podemos contribuir para parar isso simplesmente começando a desconstruir esse mito.


Mito #2: garotas pequenas, vaginas pequenas

Quando eu estava escrevendo esta página, uma garota de um grupo sobre o vag. me pediu para incluir esse mito na lista e compartilhar sua história.. Ela sofreu muito por causa dos equívocos de médicos e pessoas em relação a vaginas pequenas e ela queria se certificar que outras poderiam ser poupadas disso.

Existe realmente um mito por aí que garotas pequenas, baixinhas, do tipo mignon, também têm uma vagina pequena. Coincidentemente, algumas garotas mignon podem sofrer com o vaginismo, mas também mulheres altas, grandes, gordas. Ser uma garota pequena não faz com que sua vagina seja apertada assim como ser pequena não é uma sentença de que você terá vaginismo.

Primeiro que tudo, é muito improvável ter realmente uma vagina apertada. O que isso pode significar algumas vezes é que o seu hímen é um pouco espesso ou que os seus músculos se fecham muito e por isso você SENTE que sua vagina é apertada durante o sexo, mas não é. Vaginas são elásticas.

Você pode ter uma vagina curta, mas comprimento não é um grande problema e não tem impacto na habilidade de sentir ou dar prazer, então qual é o problema? A ponta do pênis e o primeiro terço da vagina são as partes mais sensitivas, então nem pênis nem vaginas precisam ser particularmente longos para permitir satisfação sexual.. Além disso, vaginas expandem algumas poucas polegadas quando excitadas.

E lembre que uma mulher que tenha dado à luz a duas crianças pode ainda sofrer com o vaginismo, porque são os músculos que importam aqui, não o tamanho.. Infelizmente, já houve casos em que até mesmo alguns ginecologistas disseram a mulheres pequenas que elas poderiam ter problemas ao fazer sexo. Isto é completamente errado. Outros médicos disseram a garotas com vaginismo que elas deveriam se sentir sortudas por serem tão apertadas e pequenas lá embaixo, porque elas fariam um homem feliz. Esses comentários são muito equivocados.. Você pode conferir nosso fórum para ver algumas dessas estórias.. Alguns garotos também às vexes vão se gabar e falar sobre como eles gostam de ter uma namorada pequena porque a vagina dela é apertada. Outros ao invés disso podem fazer comentários ignorantes sobre como eles não gostariam de ter uma namorada pequena com medo de quebrá-la, ou alguns outros doentes podem gostar da idéia de forçar uma vagina apertada.

Então, o mito de que garotas pequenas têm vaginas pequenas certamente causa todo tipo de sofrimento desnecessário para garotas de baixa estatura, que podem crescer acreditando que suas vaginas sejam de fato muito pequenas ou pequenas demais ou apertadas demais. Então, elas mentalmente vão se proteger do intercurso, que começam a imaginar como doloroso, e isso pode levar ao vaginismo.

Mito #3 Uma mulher com vaginismo é: a) frígida b) infiél c) não atraída pelo seu parceiro d) lésbica

O que podemos dizer sobre isso&? Claro que existem as coisas banais a dizer. É mais fácil colocar a culpa apenas na mulher e fazê-la sentir que algo está errado com ela ao invés de ver o papel que um parceiro ou que a sociedade podem ter, em causar o seu vaginismo.

Uma mulher PODE ser lésbica se tem o vaginismo, da mesma forma que ela pode ser lésbica mesmo se tivesse intercurso 24h por dia durante os sete dias da semana, com um homem. Este mito parece originar-se da crença de que lésbicas não têm sexo penetrativo. Apesar disso poder ser verdade para algumas delas, outras irão usar strap-ons etc. e ter 'intercurso' também. Então, claramente, o vaginismo tem pouco a ver com a orientação sexual de uma pessoa, uma vez que tantas mulheres heterossexuais apaixonadas por seus parceiros têm vaginismo. Isso tem mais a ver com falta de informações sobre seus músculos PC, falta de educação sexual e falta de carinho...

A frigidez de uma mulher é um conceito antigo mal-utilizado que foi novamente usado por homens para pôr pressão sobre as mulheres para serem mais sexuais, mas frequentemente uma mulher poderia deixar de sentir desejo por qualquer coisa sexual após experiências ruins ou por causa de um parceiro não amoroso, ou por causa da dor vaginal que precisa suportar pelo seu parceiro, ou ela pode simplesmente ser assexual ou ter outras coisas que a fazem agir de determinada forma.. Muitas mulheres com vaginismo com as quais conversamos parecem ter uma boa libido e elas querem ser capazes de fazer sexo, algumas desejam com muita intensidade. Claro que ouvimos falar de outras mulheres com vaginismo que, ao invés disso, não tinham nenhum apetite sexual, e elas frequentemente diziam que poderiam viver sem sexo para sempre sem problemas. Mas poderia ser uma fase pela qual elas estejam passando, desejo sexual é energia que diminui e aumenta, esse fluxo apenas precisa ser respeitado. Se uma mulher não se sente com vontade, ela não está com vontade. Ela não deveria ser levada a sentir que ela deveria (sentir vontade).. Que pressão terrível nós colocamos sobre seres humanos..

A respeito de uma mulher com o vag. não se sentir atraída pelo seu parceiro, isto na maioria dos casos não tem sentido ou ela não sentiria que ter vaginismo é esta grande tragédia, então a probabilidade é de que mulheres com vaginismo são muito sexuais e atraídas pelo seu parceiro, mas algo está bloqueando-as e machucando-as, então fazer o papel de um parceiro rejeitado e magoado não vai ajudá-la de forma alguma..

Finalmente, uma amiga minha da Malásia me falou que mulheres com vaginismo são às vezes acusadas lá, e possivelmente em outros países muçulmanos, de ser infiéis e de ter casos e é por isso que os homens pensam que a vagina delas então rejeita seu marido, basicamente por causa de culpa.. Claro que este mito é terrivelmente injusto, pois uma mulher com vaginismo é obviamente incapaz de trair seu marido, e culpá-a ou abusar dela só vai contribuir ainda mais para que a sua vagina se feche, compreensivelmente, para um parceiro tão incompreensivo e não amoroso..

Mito #4: Quando você faz sexo pela primeira vez, o hímen se rompe, sangra e é doloroso. Isso é normal ...

Este mito realmente me deixa muito irritada.. Por favor confira nossa seção sobre o hímen para ler a verdade sobre como as coisas deveriam ser, ao invés disso...


Mito #5: A lubrificação própria da mulher é suficiente para o sexo

Homens cujas parceiras precisam de lubrificação extra não são homens de verdade

A verdade é que algumas mulheres apenas não lubrificam o suficiente para ter um intercurso livre de dor. Pode haver todo tipo de problemas, para algumas pode ser uma questão hormonal, geralmente quanto mais velha uma mulher fica, menos a sua vagina produz lubrificação. Outras mulheres podem produzir lubrificante muito fino e por isso não suficiente para tornar o intercurso livre de dor. Ou para algumas o medo pode torná-las tão tensas que, após a lubrificação inicial, elas ficam desidratadas e em alguns casos a tensão pode ser tanta que há uma imediata interrupção na produção de lubrificante. Portanto, algumas mulheres podem começar o intercurso com lubrificação suficiente mas então secar muito rapidamente e experienciar o sexo doloroso à medida que as coisas progridem. Ouvimos falar que alguns homens sentem-se ofendidos com a idéia de que suas parceiras precisarão usar lubrificação extra para ter intercurso livre de dor com eles. Eles sentem que se ela estivesse excitada o suficiente, ela iria lubrificar sem problemas então eles tomam isso como um tipo de fracasso pessoal da sua parte, não as excitar o suficiente.

Este poderia ser o caso para alguns homens, mas em geral, mesmo uma mulher muito excitada, apaixonada, pode ter problemas em sustentar a excitação e a lubrificação por um tempo maior, assim como um homem muito excitado e apaixonado pode ter problemas em sustentar uma ereção por um tempo longo. Então, se você não lubrifica o suficiente para tornar o intercurso livre de dor, existem muitos lubrificantes à venda ou que você pode obter em casa (tais como azeite de oliva etc. Veja uma seção dedicada a LUBRIFICANTES com prós e contras para cada um) que poderiam fazer o problema desaparecer.

Mas a regra de ouro é sempre a mesma: se há dor durante o sexo, nenhuma mulher deveria suportá-la, por razão nenhuma, e se um homem se sente ferido em seu ego por causa disso, então é problema dele, náo culpa dela.

Mito #6: Mulheres amargas e irritadiças estão precisando de um pouco de sexo

Claro, porque nenhuma mulher (ou homem) que faça sexo regularmente está alguma vez irritadiço ou amargo, certo? Errado, é claro...

Se esse fosse o caso, então prostitutas nunca estariam irritadiças ou amargas, mas ao invés disso elas têm os mais altos níveis de depressão e comportamentos auto-destrutivos.

Por que homens dizem que mulheres PRECISAM de uma boa f... quando quer que eles escutam alguma mulher reclamar amargamente ou com raiva sobre alguma coisa?

Perguntamos a nós mesmas essa questão e é muito fácil, uma vez que você olha para isso, de ver o quanto esta forma de pensar justifica o uso de violência sexual e abuso de um homem em relação a uma mulher, por justificar essa violência e abuso pensando que a mulher QUER isso, ainda mais, que ela PRECISA disso...

É mais fácil pensar que ela apenas precisa calar a boca e fazer sexo, do que realmente ouvir suas queixas e leva-as a sério. Mulheres geralmente têm boas razões para reclamar, e elas precisam da chance de liberar sua frustração ou raiva sem serem silenciadas. Mesmo se fazer sexo as relaxe por um pequeno momento, os problemas que elas provavelmente têm não desaparecerão, com certeza. E são aqueles problemas que podem PRECISAR da ajuda de um homem.

Esperamos que você desafie qualquer homem que no futuro você possa ouvir falar sobre certa mulher irritada que ela apenas precisa de uma boa f... para diminuir o estresse e o mau humor. Pergunte a esse homem, uma vez que ele parece se importar e saber do que se passa, por que ele não vai até aquela mulher e ESCUTA os seus problemas para julgar se o sexo poderia realmente ser uma boa solução para ela... vEstamos cansadas e não agüentamos mais todos esses mitos e ver como o sexo é frequentemente usado para calar mulheres, vaginas e problemas do mundo.. Sexo não é a cura nestes casos, é um conserto temporário, nada mais que uma droga, com muitas conseqüências também, que frequentemente apenas a mulher tem que enfrentar.

Talvez homens irritados e amargos precisem perder algum sangue, como na menstruação, o que eles sentiriam se nós disséssemos isso a eles e então os cortássemos e ríssemos, hein? ...

Mito #7: Sexo constitui 99% de um relacionamento quando você não está fazendo sexo, mas apenas 1% quando você está"

Existem muitas pessoas casadas, em vários estágios de seu casamento, que por várias razões válidas (problemas de saúde sérios; efeitos colaterais de medicamentos; deficiências; crenças religiosas e espirituais; estando fisicamente separados por causa do trabalho, guerra, mudança etc.; por causa da idade avançada; porque tem Aids ou Herpes Genital e assim por diante) simplesmente não fazem ou não podem fazer sexo, por um longo período ou mesmo durante todo o seu casamento.

Ainda assim, esses casais podem estar tão comprometidos, tão plenos e tão APAIXONADOS quanto casais que fazem sexo. Sexo não é de forma alguma necessário para manter um casamento vivo ou para ter um casamento bem-sucedido.

Sexo certamente também não é um requerimento para validar um casamento. Ou não deveria ser. (Você pode ler mais sobre Casamentos não consumados aqui). Quando é, esse casamento está na verdade escondendo um contrato de prostituição da parte da mulher.

Em alguns casos, o sexo tem uma grande importância quando não existe muito mais dando a esse casamento uma razão para existir, então o sexo pode cobrir alguns buracos na comunicação dos espíritos, na paixão pela vida, na compreensão mútua e acima de tudo, pode cobrir uma falta de amor verdadeiro. É muito prático. Então o vaginismo pode certamente ser um grande problema para esses casais que usam o sexo como um preenchimento. Não dará a esses casais nenhum lugar para se esconder, e eles terão que enfrentar esses buracos. Esta é a razão pela qual podem querer imensamente se apressar a consertar isso.

Nesses casos, uma vez que o vaginismo é resolvido, problemas maritais geralmente começam a vir à superfície e encontram outros meios de se expressar. Então, quando mais o vaginismo (ou qualquer outra disfunção sexual) é um problema num relacionamento, mais o sexo é provavelmente usado para cobrir algo desagradável.

Volta ao início
ADVERTÊNCIA: Este site não é planejado para fornecer recomendaçoes médicas. Todo o material é reunido a partir da experiência de centenas de mulheres que vivenciaram o vaginismo, mas tem o objetivo de servir apenas para informação e não tem a intenção de substituir recomendações, diagnóstico e tratamento médico profissional. Por favor revise a informação contida no Vaginismus-Awareness-Network.org cuidadosamente e confira-as com um profissional de saúde especializado no vaginismo, como necessário.